Consumos alimentares em cenários urbanos: múltiplos olhares

Consumos alimentares em cenários urbanos: múltiplos olhares

R$ 0,00Preço

Acesse gratuitamente o e-book, clicando aqui.

Também é possível adquiri-lo, em formato impresso, pela Gramma Editora: R$ 48,00 ou 12 x R$ 4,54, clicando aqui.

  • Editora

    Eduerj e Gramma Editora

  • Autor(es)/Organizador(es)

    Daniela Menezes Neiva Barcellos, Fausto Amaro, Ricardo Ferreira Freitas, Shirley Donizete Prado (Orgs.)

  • Ano de publicação

    2020

  • ISBN

    978-85-5968-752-1

  • Vídeo de apresentação

    Clique aqui e assista ao vídeo de apresentação do livro.

  • Sinopse

    Esta coletânea nasce no interior do Laboratório de Comunicação, Cidade e Consumo (Lacon), grupo de pesquisa vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Na condição de parceiro institucional, o Lacon cumpre seu compromisso atendendo ao chamado da Rede Ibero-americana de Pesquisa Qualitativa em Alimentação e Sociedade (REDE NAUS) para investimentos na divulgação de estudos relativos a esse fértil tema: consumos alimentares em cenários urbanos.
    Além de brasileiros, pesquisadores da Espanha, do México e da Argentina nos ajudam a melhor compreender a ideia de que os consumos alimentares definem e são definidos na subjetividade, nos valores que imprimem às mercadorias, sejam objetos ou humanos objetificados.
    Os primeiros capítulos dirigem-se a temas relacionados ao consumo de alimentos, ao trabalho envolvido na produção de refeições e aos modos de comer. Na sua segunda parte, a comunicação sobre corpos e comidas toma lugar ao discutir influenciadores digitais, narrativas midiáticas e ética na vida urbana contemporânea. Por fim, o destaque é conferido à noção de existencialidade da comida em face de uma racionalidade nutricional, trazendo a alimentação como expressão de projeto existencial subjetivo em meio a outras presenças.
    Nos cenários urbanos contemporâneos, os consumos de comidas e de corpos conformam temáticas a clamar por reflexões que considerem a sua compreensão como fenômenos sociais relevantes.  O que comemos e nossos corpos nos colocam no mundo, este que assim é construído e que, ao mesmo tempo, nos constrói. Na condição de mediadores de relações sociais, alimentos e corpos carregam símbolos, códigos, comunicam valores, reforçam, reconfiguram e destroem laços entre pessoas e grupos em sociedade. Como linguagens dizem de inserções na estrutura social, falam de nós, de como seguimos transformados todos em mercadorias consumidas, apreciadas, reduzidas, depreciadas e/ou descartadas. Falam de nossos excessos preenchidos de vazios: uma fome de viver e que nunca é satisfeita, inclusive porque consumimos o que é oco de realização humana, sonhos que não se realizam, ao menos nesses moldes da felicidade publicitária: quimeras apenas.

ABEU - Associação Brasileira das Editoras Universitárias

Av. Fagundes Filho, 77, cj. 24, Vila Monte Alegre, São Paulo, SP, Brasil

+55 11 5078-8826

+55 11 93374-0927 (WhatsApp)

feirabeu@gmail.com

Receba nosso informativo